Natureza Jurídica

A Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Sintra recebeu o estatuto de pessoa coletiva de utilidade pública em 1915, posteriormente, em 1983 foi registada como I.P.S.S. (instituição particular de solidariedade social), no Diário da República - Decreto-Lei nº 119/83 de 25 de fevereiro, Artº 94º, nº 1.

A Santa Casa da Misericórdia de Sintra à semelhança de outras Misericórdias, é constituída através de uma Irmandade, uma “associação de fiéis sujeita às leis canónicas da Igreja, nomeadamente no que concerne à aprovação dos Corpos Diretivos (…)”. A gestão da SCMS é assegurada pela assembleia geral, mesa administrativa e definitório (conselho fiscal) e coadjuvada pela diretora e coordenações de cada área de atividade / departamento, com base nas orientações do Compromisso (estatutos da instituição). A mesa administrativa é responsável pela gestão operacional da SCMS e é eleita de três em três anos em assembleia geral.

O Compromisso (Estatuto da SCMS)

Organigrama geral da SCMS

Corpos Sociais da Santa Casa da Misericórdia de Sintra 2013/2015

Assembleia Geral

Salvador Corrêa de Sá – Presidente

António Henrique Dordio

Jorge António de Almeida Torres

Suplentes

Nuno Maria da Câmara Pereira

Ana Sofia Conceição Arez de Vilhena

Mesa Administrativa

João Eduardo de Lacerda Tavares - Provedor

Maria da Nazaré dos Santos Dordio – Vice-provedora

Hélder Rui Peralta Raimundo - Tesoureiro

Jacinto José Botelho Baeta - Secretário

Vogais

Miguel da Silva Martins

Francisco Hermínio Pires dos Santos

Pedro Miguel Correia Amaral

Suplentes

Mário João de Jesus Machado

Definitório

Carlos Alberto do Couto Marques

António Bernardino Paulo da Silva

Paulo Alexandre Lucas de Almeida

Suplentes

Humberto Cristóvão Segurado Figueiras

Hermínio Duarte Pedro