Apoios Sociais

Os apoios sociais visam satisfazer as necessidades básicas de famílias desfavorecidas.

Destinatários: população desfavorecida residente no concelho de Sintra.

Horário de funcionamento:

Informações telefónicas: 2ª a 6ª feira das 9:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30

Informações pessoalmente: 2ª a 6ª feira das 9:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30, exceto à 4ª feira à tarde

Entrega de apoio alimentar: todos os dias das 9:00 às 12:30 e 5ª feira das 9:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30

Cantina Social: horário e data de entrega das refeições a combinar previamente com o utente

Loja Social: 2ª a 6ª feira das 9:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30, exceto à 4ª feira à tarde

Atendimento social: a calendarizar previamente com o utente

Centro de Emergência Social: 2ª a 6ª feira das 9:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30, exceto à 4ª feira à tarde

Em situações de emergência poderão ser prestados apoios fora do horário supracitado, nomeadamente, os atendimentos sociais e distribuição de apoio alimentar.

Apoios: apoio alimentar, Loja Social, atendimento social e apoio psicológico.

Como pedir apoio: marcar um atendimento presencialmente ou pelo telefone nº 21 923 92 71 com a técnica de serviço social, que avaliará a situação e encaminhará o utente para as respostas necessárias.

APOIO ALIMENTAR

Através das doações realizadas pelo Fundo Europeu de Apoio a Carenciados (FEAC), Banco Alimentar Contra a Fome/Entrajuda, Fundação Belmiro de Azevedo (Continente do Lourel, Mem-Martins e da Tapada das Mercês) e do Grupo Jerónimo Martins (Pingos Doces da Cavaleira, Fórum Sintra e Portela de Sintra) de outras  empresas locais e indivíduos particulares, tem sido possível apoiar centenas de famílias desfavorecidas do concelho de Sintra. A atribuição de apoio alimentar pressupõe um diagnóstico socioeconómico da família, assim como o respetivo acompanhamento, realizado por um técnico de serviço social.

ATENDIMENTO SOCIAL

O atendimento social proporciona ajuda prática para a resolução dos problemas sociais, utiliza os recursos locais, envolve parceiros e estimula o utente a participar ativa e construtivamente no seu projeto de vida, tendo em vista a satisfação das necessidades mais básicas e a autonomia das famílias. Este apoio está sujeito à marcação de entrevista com o técnico de serviço social (salvo situações consideradas de emergência social).